terça-feira, 21 de outubro de 2008

Tatúrula - Sinfonia do Medo



Apresentação do projeto

O projeto “Tatúrula - Sinfonia do Medo” é um filme de longa metragem independênte escrito e que será, também, dirigido por Rubens Mello. Constituído por sete histórias independentes, elas possuem como elemento de ligação, a criatura do titulo: "Tatúrula". A realidade e a fantasia se misturam numa linguagem gótica e surreal, tendo com premissa as paranóias e os traumas humanos.







As histórias que compõem o projeto são:

A História de André
A História de Iris
A História de Lia
Anunciação
A História de Junior
A História de Lucia e Roberto
A História de Laura.


Objetivo do projeto
Segundo Freud, todo o comportamento humano é basicamente regido pela necessidade urgente de gratificação dos instintos, quer de forma direta, quer alucinatória (através de fantasias). De acordo com a primeira formulação freudiana, as atividades inconscientes (ou do ID) são completamente dominadas por este princípio: a fantasia não se distingue da realidade e, portanto, a satisfação do prazer pode ser imediata. Mas, com o desenvolvimento do ego, a pessoa torna-se consciente das exigências da realidade (Princípio de Realidade); e, quando se estabelece a instituição moral do SUPER EGO, (a pessoa passa a ter consciência de satisfações ideais).
No caso de “Tatúrula – Sinfonia do Medo”, é justamente este desequilíbrio interior que será focado, ou seja, a libertação do inconsciente indo de encontro com seus desejos sem a interferência da censura ou mediação (consciência).
O objetivo deste trabalho é o de apresentar as angústias e os desejos; os medos e as alucinações que servem como combustível que alimentam os monstros que existem em cada um de nós. Certos ou errados, monstros ou humanos, doentes ou pervertidos, as várias encarnações dos “Tatúrulas” andam entre nós.

Considerações sobre violência
Toda e qualquer forma de tentar e exigir com que um outro indivíduo/grupo faça aquilo que não lhe é de sua própria vontade e iniciativa, pode ser considerado como violência. Além disso, o agressor não considera o outro como sujeito, destinando-lhe um único lugar: o de objeto para satisfação de alguma necessidade, não considerando as próprias necessidades da vítima, utilizando-se de força física ou autoritária, psicológica, verbal e sexual. (Ricotta, 1999).
Ricotta (1999) aponta que na violência física, além dos danos físicos propriamente, podem gerar conseqüências psicológicas futuras na vítima. Já na violência emocional/psicológica, os danos estão implícitos na subjetividade do sujeito, gerando seqüelas na conduta de comportamentos sociais e consigo mesmo, relações em geral, além de manifestações somáticas. Esta é a premissa de “Tatúrula”.
Os maus tratos afetivos na infância, provavelmente são os mais graves e difíceis de se avaliar, pois o sentimento de culpa, de angústia, de depressão, de dificuldades de relacionamento afetivos e sexuais na idade adulta, poderá se manifestar em razão dos fatores decorrentes desses quadros traumáticos. O comprometimento se refere à ignorância e/ou à esquiva em lidar com tais conteúdos, quando há a repetição do abuso ou do silêncio em torno da criança. (Gabel, 1997).
Especificamente, o sofrimento da vítima do abuso sexual (que nem sempre é físico, mas pode ser também psíquico), traz efeitos “destruidores” como a vergonha pelo abuso sofrido se internalizar como uma “chaga narcísica”, dificilmente exteriorizada. (Agostini apud Gabel, 1997). Podem-se encontrar vítimas com angústias (sem aparente causa, percebida pelos outros), com dificuldades de relacionamentos afetivos e sexuais futuros, ou ainda com a concepção de que todo o ambiente é nocivo. Summit (apud Gabel, 1997) coloca que este último aspecto é uma forma de síndrome da adaptação das crianças vítimas de abusos sexuais.

Sinopse

Seis crianças têm suas vidas modificadas ao se encontrarem com seus “amigos invisíveis”. Quando adultas, seus destinos se interligam através de seus medos e paranóias, retratados de acordo com seus traumas interiores, resultando em conseqüências trágicas.

2 comentários:

huagha disse...

ótima notícia, boa sorte!

Rubens Mello disse...

fico feliz que tenha curtido o projeto. a primeira jstória dom projeto chama -se Histyória de lia e ja nos rendeu prêmio de melhor direção no 5º Cinefantasy. em 2010